Direito dos Contratos é a vertente do Direito Civil que analisa operações, negócios e obrigações jurídicas.

Existem os contratos típicos e os contratos atípicos.

São contratos típicos previstos no Código Civil, entre outros, a compra e venda, a troca ou permuta, o contrato estimatório, a doação, a locação (de coisas, de serviços e de obra), a prestação de serviço (locação de serviço), a empreitada (locação de obra), o empréstimo (comodato e mútuo), o depósito, o mandato, a comissão, a agência e a distribuição, a corretagem, o transporte (de coisas e de pessoas) e o seguro.

Os contratos atípicos são todos aqueles não previstos especificamente em lei, mas também não proibidos, abrindo espaço para saídas contratuais em negócios inovadores, multilaterais ou em conflito.

São figuras contratuais admitidas em direito, entre outras, a incorporação imobiliária, a edição, a representação, a parceria rural, o termo de confissão de dívida, o contrato de capitalização, o crédito rural e os diversos contratos bancários.

São novas técnicas contratuais, entre outras, leasing (arrendamento mercantil), sencodment (secondee dedicado a empresa do grupo ou terceira), know-how (transferência de tecnologia), franchising (franquia), engineering (engenharia, gestão de compras e construção), turn key nas modalidades engineering, purchase and construction (obra pronta com engenharia, compra de materiais e execução) e engineering, purchase and construction management (obra pronta com engenharia, compra de materiais e gestão da construção executada por terceiros), operations and maintenance (O&M, operação e manutenção), soft e hard facility management (respectivamente, gestão predial dos serviços de suporte extra e dos serviços estruturantes), built to suit (locação sob medida), sale and leaseback (leasing de retorno ou venda cumulada com arrendamento mercantil), self storage (locação para autoarmazenamento), factoring (faturização), hedging (seguro contra oscilações de atividades econômicas), fundings (captação de recursos para investimento em modalidades como, entre outras: aceleradoras, investidos-anjo, venture capital e private equity), joint venture (reunião de empresas independentes para persecução de objetivo determinado e comum) nas modalidades contratual ou non corporate (sem formação de uma nova pessoa jurídica) e societária ou corporate (com formação de uma nova pessoa jurídica), business angel (investimento anjo em startup) e stock options (Contratos de Opção de Compra) com cláusulas cliff (período de carência para o exercício da opção), vesting (requisitos para o exercício da opção e participação máxima permitida na opção), vesting trigger (aceleração do vesting ou antecipação das condições para exercício da opção), lock-up (restrição de venda das ações por determinado período) e strike price (preço mais vantajoso e pré-fixado).

São cláusulas contratuais especiais, entre outras, take or pay no contrato de fornecimento (consumir o contratado ou pagar o equivalente mínimo pecuniário preestabelecido) e non-compete clause nos contratos civis, empresariais e trabalhistas (cláusula de não concorrência).